Pedras Contadas

Notícias - 03 Maio 2022

ANSIÃO
8 de Maio - 17h00 (estreia)
Serra da Portela - Pousaflores

FIGUEIRÓ DOS VINHOS
14 de Maio - 16h00
Igreja São João Batista 

POMBAL
21 de Maio - 17h00
Castelo de Pombal

M/6

Entrada gratuita

... é bem verdade que não basta gravar o nome na pedra, a pedra fica, sim senhores, salvou-se, mas o nome, se todos os dias não o forem ler, apaga-se, esquece, não está cá.”
 José Saramago, O ano da morte de Ricardo Reis

Que memórias gostaríamos de gravar na pedra? 
O que diriam as pedras se pudessem falar? 
Que histórias nos contariam? 
Pedras Contadas é um percurso performativo, co-criado e interpretado por participantes de seis grupos de Ansião, Figueiró dos Vinhos e Pombal. Em cada apresentação, o público percorre uma narrativa resultante do processo de pesquisa em cada território, a partir das memórias individuais e coletivas ligadas à pedra.

Criação coletiva: AMA - Associação Memória Avelarense (Ansião); CLDS 4G Agir Sempre + / Grupo de idosos (Figueiró dos Vinhos); Coro Municipal Marquês de Pombal (Pombal); O Mellinho - Grupo de Teatro da Escola Básica e Secundária Dr. Pascoal José de Mello (Ansião); Rancho Infantil Serras de Ansião (Ansião); Trelear - Laboratório de Leitura Sensorial e Teatral (Pombal) e PELE
Interpretação: AMA - Associação Memória Avelarense (Ansião)
Ana Paula Oliveira, Dina Henriques, Kateryna Banolessi, Manuela Marques, Maria José Cristóvão, Maria Valente, Raquel Silva, Susana Syerikova, Pedro Gonçalves 
CLDS 4G Agir Sempre + / Grupo de idosos (Figueiró dos Vinhos)
Angela Barreto, Casimiro Caetano, Gracinda Cunha, Grácia Henriques, Ilda Fernandes, Ilda Lopes, Irene Paiva, Irolinda Dias, Irolinda Gonçalves, Isabel Castro, Isabel Dias, Maria Alice Santos, Maria Júlia Godinho, Maria Remédios Paiva, Maria Paiva, Matilde Dias
Coro Municipal Marquês de Pombal (Pombal):
Alcide da Silva Maria, Amélia Costa, António Gomes, Bruno Costa; Carlos Abreu, Carlos Lourenço, Carlos Silva, Cristina Silva, Fátima Carvalho, Fátima Costa, Fernando Costa, Fernando Lopes, Gilberto Neves, Graça Gonçalves, Ilbérico Ribeiro, Ilda Gameiro, Inês Santos, Isabel Gonçalves, Joaquim Mota, José Gameiro, José Monteiro, Leonilde Silva, Manuel Joaquim, Maria Celeste, Maria Cordeiro, Maria Lopes, Pedro Silva, Preciosa Costa, São Sumares, Teresa Aguiar, Vitor Gonçalves 
O Mellinho - Grupo de Teatro da Escola Básica e Secundária Dr. Pascoal José de Mello (Ansião): 
Ana Sá, Ana Pereira, Beatriz Cardoso, Débora Silva, Guilherme Estevão, João Mário, Luz Fernandes, Mariana Palricas
Rancho Infantil Serras de Ansião (Ansião):
Amélio Mateus, Ana Isabel Gomes, Carolina Rodrigues, Fátima Carvalho, Henrique Serra, José Eduardo Cerca, Margarida Piedade, Miguel Freire, Piedade Silva, Rosa Craveiro, Susana Calado, Teresa Tomás
Trelear - Laboratório de Leitura Sensorial e Teatral (Pombal)
Alexandre Marques, Carlos Abreu, Carolina Gante, Cláudia Gariso, Dina Loureiro, João Santos, Joana Costa, Lino Marques, Marco Moreira, Martim Gariso, Rita Gonçalves, São Sumares, Sónia Freire
Direção Artística: Ana Mafalda Pereira, Inês Lapa e Rosário Costa
Encenação: Ana Mafalda Pereira, Rosário Costa
Apoio aos grupos: Filipa Santos, Mariana Oliveira, Paula Cotrim, Raquel Mendonça e Rita Leite
Produção executiva: Beatriz Brás
Registo Vídeo: João Miguel Ferreira

Este percurso inclui: “Canto Mineral”, composição de Inês Lapa a partir do texto “Falha Geológica, Fala Mineral”, de Marta Bernardes
“Fala Mineral”, composição sonora de Filipe Fernandes
“Carta aos meus netos”, música de José Mário Branco e letra de Manuela de Freitas

Agradecimentos: À Ana Bento e à Binaural Nodar pelos registos do processo criativo e pelo arquivo Cantar da Pedra;
À Marta Bernardes e ao Zé Mário, por nos emprestarem as palavras;
Ao Centro Cultural de Ansião, Casa da Cultura de Figueiró dos Vinhos, Escola Básica e Secundária Dr. Pascoal José de Mello, Junta de Freguesia de Pousaflores, Mercado Polivalente de Avelar e Teatro-Cine de Pombal pelo espaço de ensaio;
À Ana Pereira, à Manuela Marques, à São Sumares, à Teresa Tomás, à Paula Cotrim, à Vanessa Simões e ao Vítor Gonçalves, pela indispensável mobilização dos grupos;
A todos os parceiros, grupos e participantes que tornaram isto possível.