O grande encontro de Arte e Comunidade regressa ao Porto em 2015 afirmando-se como um dos espaços incontornáveis em Portugal e na Europa de cruzamento e contaminação das pujantes práticas artísticas comunitárias. Este ano o MEXE mexe com a nossa ideia de multiculturalidade numa Europa profundamente dividida e confronta-se com a necessidade urgente de reflexão sobre as práticas artísticas comunitárias no contexto espaço-tempo que vivemos.

Na sua 3ª edição, o MEXE encontra pela primeira vez o acolhimento-âncora de um equipamento cultural da cidade – Teatro Carlos Alberto / TNSJ. Esta cumplicidade oportuna não invalida a continuidade da vocação do encontro para o espaço público, antes pelo contrário, permite o aprofundamento de projetos na sua programação que contemplam abordagens distintas e com outro tipo de recursos. Esta edição mantem igualmente, com grande esforço mas coerente com os seus princípios, a preocupação de acesso às diferentes áreas de programação de públicos diversos, mantendo a gratuitidade da maior parte das ações e nos casos de entrada paga um preço simbólico.

 

À semelhança de anos anteriores, o MEXE organiza-se em quatro grandes componentes que ganham outras formas em 2015: Oficinas, Espetáculos, Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias e Mostra de Documentários.

Nesta edição, as três Oficinas de Teatro e Música focam-se nas comunidades com quem a PELE tem vindo a desenvolver trabalho nos últimos oito anos, nomeadamente, no centro histórico do Porto, Lagarteiro e Lordelo do Ouro.

Destaque para o Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias (EIRPAC) uma co-organização inédita entre o Instituto de Estudos de Literatura e Tradição (IELT) da Universidade Nova de Lisboa, Universidade de Évora, ESMAE/IPP e PELE.

 

Este encontro irá decorrer nos dias 9 e 10 de Setembro e tem como objetivo promover a reflexão, considerando a importância que estas práticas têm vindo a adquirir no seio das criações artísticas contemporâneas, entendendo-se estas como indissociáveis das manifestações e experiências sociais e culturais das comunidades.

 

Os Espetáculos que compõem a programação desta edição centram-se nas criações nacionais de reconhecida qualidade na área do teatro, dança e música destacando-se o consistente coletivo Dançando com a Diferença e a inspiradora co-produção “Criaturas” do Teatro O Bando e Teatro dos Barris, entre outros. O espetáculo internacional de um grupo constituído por mulheres turcas e marroquinas “Meysara” que aborda o tema do feminino na perspetiva muçulmana preenche intencionalmente a noite de 11 de Setembro. Destaque ainda para o grupo húngaro Színpad AHA constituído por pessoas sem-abrigo que nos coloca em contacto com uma cultura pouco conhecida para os portugueses e onde se erguem, no agora, muros numa Europa blindada pelo medo.

A Mostra de Documentários este ano contempla uma estreia absoluta “Cidadãos de Corpo Inteiro” sobre o processo dos dois últimos anos de construção da criação da PELE, “MAPA_O jogo cartografia” que envolveu cerca de 100 pessoas do Porto e que fecha o MEXE com a sua última apresentação. Esta mostra revela ainda outros projetos nacionais e internacionais, experiências estimulantes da Argentina e Brasil, no campo de refugiados de Jenin na Palestina e de numa prisão na Irlanda do Norte.

 

Destacar ainda a extensão do festival em 2015 a Rio Tinto e a parceria consolidada com o ICAF - International Community Arts Festival de Rotterdam (Holanda).

Este é o espaço para reforçar um imenso agradecimento aos parceiros formais e informais, à equipa incansável deste encontro e a todos os cidadãos que se implicam de diferentes formas e intensamente na realização do mesmo.

 


Este é o tempo de MEXER, é o tempo de transformar.

Hugo Cruz

Diretor Artístico da PELE

 

4 Sexta—Feira

 

Pré Mexe

23:00

Zona envolvente aos Clérigos
Mareantes do Rio Douro
(Portugal)

 

 

 

 
Terça—Feira

 

21:00/Documentário Estreia
TNSJ – Salão Nobre

“Cidadãos de Corpo Inteiro“ – Patrícia Poção – PELE e TNSJ
sobre a construção de
“MAPA — O jogo da cartografia”

(Portugal)
Realização, captação e edição: Patrícia Poção
Pós-produção audio: João Correia



Seguido de Lançamento do Livro
“MAPA — O jogo da cartografia“
– PELE

(Portugal)

 

 

 

 

Quarta—feira

 

8:30—19:00
TeCA – Sala de Ensaios e Sala de Vidros
e UPTEC – PINC

EIRPAC — Encontro Internacional
de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias



15:00/Música
Lordelo do Ouro –

CIJ-Centro de Iniciativa Jovem
Apresentação de resultado

final da Oficina — BASKET BEAT

de Josep Borràs

(Espanha)


19:00/Música
Estação de Metro da Trindade

Apresentação de resultado

final da Oficina — BASKET BEAT

de Josep Borràs

(Espanha)


20:30/Exposição
TeCA

Inauguração da Exposição
“ECOAR“ — Paulo Pimenta – PELE 

(Portugal)


21:00/Dança
TeCA

“Dez Mil Seres“ —
Dançando com a Diferença

(Portugal)

Coreografia: Clara Andermatt

 

 

 

 

10 Quinta—feira

 

9:00—13:15/14:15—19:00
TeCA – Sala de Ensaios e Sala de Vidros
e UPTEC – PINC

EIRPAC — Encontro Internacional
de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias



15:00/Música
Lagarteiro – Pavilhão Animar

Apresentação de resultado

final da Oficina — BASKET BEAT de Josep Borràs
(Espanha)



15:00/Teatro-Fórum
Junta de Freguesia do Bonfim

“4 Paredes Portuguesas” —Projet’Arte

(Portugal)


19:00/Dança
Estação de Metro da Trindade

Quantos são EU? —
Casa dos Choupos

(Portugal)



21:00/Teatro
TeCA

“Criaturas“ — Teatro dos Barris; Parceria Teatro O Bando
(Portugal)

Texto a partir de “Este Azul que nos Cerca”

de Dulce Maria Cardoso
Dramaturgia e encenação: João Neca

11 Sexta—feira

 

10:00—13:00
TeCA – Sala de Ensaios

Oficina de Marco Ferreira —  “Silêncio“
(Portugal)



11:00/Teatro
Lagarteiro – Pavilhão Animar

“Retratos“ — Olho-te
(Portugal)

Direcção: Hugo Castro Andrade

 


14:00/Teatro
Galeria Paris

“Política de Execução“ —
Színpad AHA

(Hungria)



15:00/Teatro-Fórum
Lordelo do Ouro – ADILO-Agência
de Desenvolvimento Integrado de Lordelo

do Ouro
“Mais não posso“ —

AGE-Grupo
de Teatro do Oprimido / NTO-Porto



15:00
TeCA – Sala de Ensaios

Mostra de Documentários —

Água
(Portugal)

Dur (aprox): 84 min


Comédias do Minho
(Portugal)

Dur (aprox): 80 min



19:00/Teatro
Jardim de S. Lázaro

Apresentação final

do resultado da Oficina

“O Teatro Documentário

e a Escrita de Si“ de João Júnior
(Brasil)



21:00/Teatro
TeCA

“Meysara“ —

Rotterdams Wijktheater
(Holanda)

Direção e texto: Jasmina Ibrahimovic

 

 

 

 

12 Sábado

 

15:00
TeCA – Sala de Ensaios

Mostra de Documentários —

El Quijote

(Brasil)

Dur (aprox): 30 min

Matemurga
(Argentina)

Dur (aprox): 30 min



17:00/Teatro
Projet´Arte – Rio Tinto

“Balde de Água Fria“ —
NTO-Guimarães

(Portugal)



17:00/Dança
Lagarteiro – Bloco 1

“Quantos são EU?“ —
Casa dos Choupos

(Portugal)



21:30
Galeria de Paris

“Ideias para Mexer

com a Comunidade“ —

PELE e SEDE Núcleo

Baile Comunitário/Música
Orquestra Comunitária de Lordelo, Orquestra Comunitária Mundo em Campanhã, Danças no Mundo (Projeto Lagarteiro e o Mundo) e DJenho Animado

 

 

 

 

13 Domingo

 

15:00
TeCA – Sala de Ensaios

Mostra de Documentários —

The Journey

of a Freedom Fighter
(Palestina)

Dur (aprox): 31 min

Mickey B
(Irlanda do Norte)

Dur (aprox): 62 min



21:00/Teatro
TeCa

“MAPA — O jogo da cartografia” PELE, TNSJ e Casa da Música
(Portugal)

Texto Regina Guimarães
a partir de e criação coletiva
Direção Hugo Cruz

 

5—8

10:00—13:00 Lagarteiro 

15:00—18:00 Lordelo 

9—10

apresentações: Metro da Trindade,

Lordelo e Lagarteiro.

 

Música

“Basket Beat” — Josep Borràs,
Hugo Silva e Hugo Gomes

(Espanha)

 

Em Basket Beat transformamos uma bola de basquete no nosso instrumento musical. A aprendizagem constrói-se em torno da pulsação que a pouco e pouco, permite descobrir a figura rítmica, o compasso, a voz, o silêncio e o movimento. O trabalho focaliza-se no corpo, nos interesses e habilidades dos participantes, através de exercícios práticos acessíveis que se utilizam para estimular o desenvolvimento dos participantes e do grupo.

 

 

 

 

5—10

14:00—18:00 Bonfim

11 

apresentação: Jardim de S. Lázaro

 

Teatro

“O Teatro Documentário

e a Escrita de Si” — João Júnior

(Brasil)

 

A oficina abordará temas relacionados com o conceito de teatro documentário a partir da ideia de Biodrama, na qual recortes dos relatos de vida dos participantes irão compor, através dos encontros, a construção de uma experiência dramatúrgica que irá relacionar depoimentos pessoais com intervenções no tecido urbano, composto pelo Jardim de São Lázaro. Através de depoimentos pessoais, jogos, improvisações e criação de cenas os participantes buscarão um exercício autopoético em relação ao espaço ressignificando a geografia e paisagens locais a partir de suas próprias memórias e das lembranças evocadas pelo lugar.

 

 

 

 

11  

10:00—13:00 Sala de Ensaios do TeCA

 

Teatro

“S(i)LÊNC(i)O” Oficina / reflexão — com Marco Ferreira

(Portugal)

 

O convite é feito para explorar a singularidade artística do silêncio, através de uma reflexão criativa das suas potencialidades de consciência e transformação social.
Num processo altamente colaborativo, embarcamos numa viagem interior pelo universo particular do silêncio. Arriscar contar histórias escondidas, atrever confrontar o outro através da expressão teatral, com o seu poder, o seu perigo e a sua segurança. Ficar no silêncio, através da imagem do teatro, dizer a verdade, ouvir o outro, como se o fizéssemos pela primeira vez. Descobrir um silêncio que releva, intui, denuncia e captura a realidade. Como ferramenta de consciência democrática, de criação de novos valores éticos, comuns, gerando novas perceções sobre o mundo que nos rodeia. O silêncio das nossas diferenças, das nossas oportunidades desiguais, do nosso privilégio desigual. O teatro quando é poético e político é civilização e sonho. Cerimónia cidadã e ritual poético. Esta é uma oficina sobre a experiência do estar “aqui e agora”, da nossa genuína e única “voz”.

 

 

Inscrições limitadas 

obrigatórias até 31 Agosto 

através do mail: encontro.mexe@gmail.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

8—13

A partir das 22:00

Embaixada Lomográfica do Porto
Bar Mexe — Espaço de encontro

com Palco Livre
Preços Especiais



Exposição

Hall do auditório grande do UPTEC-PINC
“Varal de Memórias: divinas cenas comunitárias” —

Centro de Memória Professora Batistina Corgozinho - Universidade do Estado
de Minas Gerais

 

 

 

 

NOTA

o acesso à programação do MEXE

é gratuito exceto para os espetáculos:

—Dez Mil Seres

—Criaturas

—Meysara

—MAPA_o jogo da cartografia

 

 

Equipa MEXE

 

Abel Sousa, Alexandra Silva, Ana Luísa Castelo, Aurora Mendes, Bárbara Parente, Claire Binyon, Conceição Fonseca,  Cristina Queirós,

Emanuel Gomes, Hélder Nogueira, Hugo Bonito, Hugo Cruz, Hugo Gomes, Hugo Silva, Inês Castanheira, Irene Oliveira, Irene Serafino, Ivo Dias,

João Albuquerque Barbosa., Léa Oliveira, Luís Tiago Luísa Bezerra, Margarida Sousa, Maria Gil, Maria João Mota, Maria Vasquez, Nuno Patrício,

Patrícia Costa, Patrícia Poção,  Paulo Brás, Raquel Veiga, Rodolfo Sá Pereira, Sérgio Anjos, Sónia Passos, Valter Araújo, Wilma Moutinho,

Equipa da Embaixada Lomográfica do Porto, Equipa do TECA/TNSJ, Equipa da Galeria de Paris e Equipa da Junta de Freguesia do Bonfim.

 

A todas estes acrescentam-se todos os dias mais e mais que não se nomeiam neste espaço pela necessidade de uma impressão antecipada

e que contribuirão intensamente para a grande festa que é o MEXE.

Onde estamos

Casa d'Artes do Bonfim

Rua Dr. Carlos Passos nº 59

4000-156 Porto

(à Avenida Fernão de Magalhães)

Para correspondência

 

Rua Barão de Forrester, 841

4050-274 - Porto

Contact

pele.associacao@gmail.com

producao.pele@gmail.com

Call us

+351 91 592 07 64  

Follow us

  • Wix Facebook page
  • YouTube Classic

© 2013 All rights reserved